Cidades Inteligentes e o Índice Cities in Motion – Case São Paulo

Autores

  • Harmi Takiya Geóloga, Doutora em Ciências pelo Instituto de Geociências da USP, coordenou o Atlas o Atlas Ambiental de São Paulo e atualmente trabalha no Tribunal de Contas do Município
  • Ana Carolina de Araújo Trugillo Arquiteta e urbanista formada pela Universidade de São Paulo e especialista em Planejamento e Gestão de Cidades pelo Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica. Trabalhou na Prefeitura Municipal de São Paulo e no setor privado
  • Bomfim Alves da Silva Junior Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), doutor em fisiologia humana (Neurofisiologia) pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP. Neurocirurgião da Prefeitura do Município de São Paulo. Pesquisador na área de fisiopatologia da isquemia cerebral e traumatismos do encéfalo
  • Renata Marè Doutora em Engenharia Elétrica - Engenharia de Computação - Escola Politécnica da USP (EPUSP). Pesquisadora, docente convidada e coordenadora (IoT) em cursos de pós-graduação da EPUSP e do Instituto Mauá de Tecnologia. Docente no Master Degree IoT na Sustentare Escola de Negócios e Orientadora nos MBA EaD do PECEGE-ESALQ-USP. Sócia da Abili Tecnologia da Informação Ltda. desde 1996

DOI:

https://doi.org/10.61681/revistasimetria.v1i5.46

Palavras-chave:

Cidades inteligentes, Coesão social, Economia, Índice Cities in Motion Index – CIMI

Resumo

O Índice “Cities in Motion” (CIMI) 2019 da IESE Business School visa avaliar uma gama de dimensões como conectividade, impacto social, planejamento urbano, uso da tecnologia e transportes, com o propósito de construir um indicador maior que retrate o nível de desenvolvimento sustentável das cidades avaliadas, assim como a qualidade de vida dos seus habitantes. Este artigo apresenta os resultados da avaliação da cidade de São Paulo, Brasil, ressaltando as dimensões de coesão social, mobilidade e economia. Para essas dimensões, analisadas sob as definições da IESE, São Paulo obteve baixa pontuação, classificando-se em 132o lugar no ranking. O artigo apresenta as análises quantitativa e qualitativa dos dados utilizados na criação dos indicadores, propondo uma justificativa à atual posição da cidade, assim como apresentando sugestões de como alcançar melhores resultados em futuras edições do CIMI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

.

Downloads

Publicado

21/11/2019

Como Citar

Takiya, H. ., Trugillo, A. C. de A. ., Silva Junior, B. A. da ., & Marè, R. . (2019). Cidades Inteligentes e o Índice Cities in Motion – Case São Paulo . Revista Simetria Da Escola Superior De Gestão E Contas Do TCMSP, 1(5), 65–81. https://doi.org/10.61681/revistasimetria.v1i5.46

Edição

Seção

Inovação

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.