Limitações internas dos Tribunais de Contas do Brasil para realização de auditorias financeiras com asseguração razoável

Autores

  • Jorge Pinto de Carvalho Júnior Tribunal de Contas do Município de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.61681/revistasimetria.v1i12.178

Palavras-chave:

auditoria financeira; asseguração razoável; risco de auditoria; tribunais de contas; limitações

Resumo

A auditoria financeira, quando realizada em ambiente governamental, tem como principal objetivo aperfeiçoar a capacidade das demonstrações contábeis e demais relatórios financeiros gerados com base na contabilidade aplicada ao setor público, aprimorando a accountability e elevando a sua utilidade para fins gerenciais e de tomada de decisão. A ISSAI 200 define as auditorias financeiras no setor público como processos de asseguração razoável, o que significa que tais trabalhos devem ser dotados de alto nível de confiança quanto à emissão da opinião do auditor, ou seja, com baixo risco de equívoco na avaliação do objeto examinado. No setor público brasileiro, a certificação da fidedignidade dos números apresentados pelos gestores públicos se dá, por força constitucional, com o indispensável auxílio de uma terceira parte independente na relação governo x sociedade: os Tribunais de Contas. Entretanto, ainda não são frequentes as auditorias financeiras realizadas por tais órgãos com o nível de segurança normativamente requerido, o que restou nitidamente comprovado com os resultados dos últimos MMDTC’s, promovidos pela Atricon. Este artigo buscou explorar as possíveis causas deste cenário, por meio de pesquisa contemplando aproximadamente 70% da totalidade dos Tribunais de Contas brasileiros. Os resultados consolidados revelam que apenas 21,7% destes realizam auditorias financeiras fornecendo alto nível de confiança aos usuários previstos. As principais razões disso residem na insuficiência de auditores frente ao volume de entidades fiscalizadas, na ausência de conhecimentos adequados em normas e metodologia de auditoria financeira por estes profissionais, na incompreensão de outras áreas dos órgãos de controle sobre o assunto, na inexistência de manuais que tratem de forma prática as nuances da fiscalização, bem como de sistemas informatizados e suporte logístico. Ademais 82,6% dos Tribunais de Contas pesquisados não possuem estratégia de médio ou longo prazo para implementação da auditoria financeira, o que torna o seu desenvolvimento ainda mais desafiador, face à baixa maturidade institucional em tal perspectiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMERICAN INSTITUTE OF CERTIFIED PUBLIC ACCOUNTANTS (AICPA). Statements on Auditing Standards (SASs) nº. 104-111: Risk Assessment Standards: Overview of the Standards. [S.l.]: AICPA, 2007.

ANDRADE, Maria Margarida de. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

ASSOCIAÇÃO DOS MEMBROS DOS TRIBUNAIS DE CONTAS DO BRASIL (ATRICON). Quem são e o que pensam os Conselheiros/Ministros dos Tribunais de Contas e seus substitutos. Brasília, DF: ATRICON, 2019. Disponível em: https://www.atricon.org.br/wp-content/uploads/2020/01/Relat%C3%B3rio-Pesquisa-Atricon-Quem-s%C3%A3o-e-o-que-pensam-osconselheirosministros-dos-Tribunais-de-Contas-do-Brasil-e-seus-substitutos.pdf. Acesso em: 17 jun. 2023.

AVALOS, José Miguel Aguilera. Auditoria e gestão de riscos. São Paulo: Saraiva, 2009.

BOYNTON, William C.; JOHNSON Raymond N.; KELL, Walter G. Auditoria. São Paulo: Atlas, 2002.

BRASIL, Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 out. 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 17 jun. 2023.

BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional. Relatório de garantias honradas pela União em operações de crédito e recuperação de contragarantias. Brasília, DF: Ministério da Fazenda, 2023. Disponível em: https://sisweb.tesouro.gov.br/apex/f?p=2501:9::::9:P9_ID_PUBLICACAO:46384. Acesso em: 3 jun. 2023.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Auditoria Baseada em Riscos (Etapas I e II). 2018. Disponível em: https://contas.tcu.gov.br/ords/f?p=706144:106:7612841336975::NO:106:P106_COD:202161. Acesso em: 17 jun. 2023.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Manual de Auditoria Financeira: 2016. Brasília: TCU, 2016. Disponível em: https://portal.tcu.gov.br/contas-e-fiscalizacao/controle-e-fiscalizacao/auditoria/normas-de-fiscalizacao/auditoria-financeira.htm. Acesso em: 24 jun. 2023.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Resolução - TCU nº 325, de 30 de dezembro de 2020. Altera a Resolução-TCU nº 154, de 4 de dezembro de 2002, que dispõe sobre as atribuições dos cargos e das funções de confiança do quadro de pessoal do Tribunal de Contas da União. Brasília, DF: TCU, 2021. Disponível em: https://portal.tcu.gov.br/data/files/13/00/E8/9A/4BDC67106D09B867F18818A8/BTCU_01_de_04_01_2021_Especial%20%20-%20Cargos,%20Fun%C3%A7%C3%B5es%20de%20Confian%C3%A7a,%20Estrutura%20e%20Compet%C3%AAncias%20das%20Unidades%20do%20TCU.pdf. Acesso em: 17 jun. 2023.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TA 200 (R1), de 19 de agosto de 2016. Altera a NBC TA 200 que dispõe sobre os objetivos gerais do auditor independente e a condução da auditoria em conformidade com normas de auditoria. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 171, p. 1-24, 5 set. 2016. Disponível em: https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTA200(R1).pdf. Acesso em: 17 jun. 2023.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TA 315 (R2), de 19 de agosto de 2021. Dá nova redação à NBC TA 315 (R1), que dispõe sobre a identificação e a avaliação dos riscos de distorção relevante por meio do entendimento da entidade e do seu ambiente. Diário Oficial da União: seção 1. Brasília, DF, n. 167, p.1-93, 2 set. 2021. Disponível em: https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTA315(R2).pdf. Acesso em: 17 jun. 2023.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TA 320 (R1), de 19 de agosto de 2016. Altera a NBC TA 320 que dispõe sobre a materialidade no planejamento e na execução da auditoria. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 171, p. 104, 5 set. 2016. Disponível em: https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTA320(R1).pdf. Acesso em: 24 jun. 23.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TA 450, de 19 de agosto de 2016. Altera a NBC TA 320 que dispõe sobre a materialidade no planejamento e na execução da auditoria. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 171, p. 104, 5 set. 2016. Disponível em: https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTA450(R1).pdf. Acesso em: 24 jun. 23.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Resolução nº 1.221, de 27 de novembro de 2009, de 19 de agosto de 2016. Aprova a NBC TA 530 – amostragem em auditoria. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 232, p. 254, 4 dez. 2009. Disponível em: https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/RES_1222.pdf. Acesso em: 24 jun. 2023.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TR 2.400, de 25 de outubro de 2013. Dispõe sobre trabalhos de revisão de demonstrações contábeis. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 211, p. 165, de 30 de outubro de 2013. Disponível em: https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTR2400.pdf. Acesso em: 17 jun. 2023.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Resolução CFC nº 1.601, de 24 de setembro de 2020. Altera o inciso IX do Art. 4º da Resolução CFC n.º 1.328/2011, que dispõe sobre a Estrutura das Normas Brasileiras de Contabilidade e sobre a adoção das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicáveis à Auditoria de Informação Contábil Histórica Aplicável ao Setor Público – NBC TASP. Brasília, DF: CFC, 2020. Disponível em: https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/Res_1601.pdf?_ga=2.84864217.1986138420.1688390481-1152383827.1688390480. Acesso em: 17 jun. 2023.

FERREIRA, Lucas Oliveira Gomes; ARAGÃO, Priscila da Costa Mesquita. Aderência das auditorias financeiras das instituições superiores de controle: um estudo comparativo das metodologias entre Brasil, Estados Unidos, Reino Unido e Austrália. Revista do Tribunal de Contas da União, Brasília, v.1, n. 150, p. 59-84,2022. Disponível em: https://revista.tcu.gov.br/ojs/index.php/RTCU. Acesso em: 24 jun. 2023.

GRAMLING, Audrey A.; RITTENBERG, Larry; JOHNSTONE, Karla M. Auditoria. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

INSTITUTO RUI BARBOSA (Brasil). NBASP 100: princípios fundamentais de auditoria do setor público. [S.l.]: Instituto Rui Barbosa, 2021. Disponível em: https://nbasp.irbcontas.org.br/nbasp/principios-fundamentais-de-auditoria-do-setor-publico/. Acesso em: 17 jun. 2023.

INTERNATIONAL ORGANIZATION OF SUPREME AUDIT INSTITUTIONS (INTOSAI). ISSAI 100: fundamental principles of public sector auditing. IFPP. Luxemburgo, 2019a. Disponível em: https://www.issai.org/pronouncements/issai-100-fundamental-principles-of-public-sector-auditing/. Acesso em: 17 jun. 2023.

INTERNATIONAL ORGANIZATION OF SUPREME AUDIT INSTITUTIONS (INTOSAI). ISSAI 200: financial audit principles. IFPP. Luxemburgo, 2020. Disponível em: https://www.issai.org/pronouncements/financial-audit-principles/. Acesso em: 17 jun. 2023.

INTERNATIONAL ORGANIZATION OF SUPREME AUDIT INSTITUTIONS (INTOSAI). ISSAI 400: compliance audit principles. IFPP. Luxemburgo, 2019b. Disponível em: https://www.issai.org/pronouncements/issai-400-compliance-audit-principles/. Acesso em: 17 jun. 2023.

MACEDO, Sebastião Carlos Ranna de. Avaliação dos Tribunais de Contas do Brasil MMD-TC 2022. In: ENCONTRO NACIONAL DOS TRIBUNAIS DE CONTAS, 8., 2022, Rio de Janeiro, Anais [...] Marco de Medição do Desempenho dos Tribunais de Contas, 2022. p.1-49. Disponível em: http://qatc.atricon.org.br/wp-content/uploads/2022/05/Apresenta%C3%A7%C3%A3o-MMD-TC_2022.pdf. Acesso em: 3 jun. 2023.

PELLEGRINI, Josué. Análise da situação fiscal dos estados. Brasília: IFI, n. 14, nov. 2020. Estudo especial.

RIO DE JANEIRO (ESTADO). Secretaria de Estado de Fazenda e Planejamento. Lei nº 8.271: Lei Orçamentária Anual – 2019 volume 1. Rio de Janeiro: SEFAZ, 2018. Disponível em: http://www.fazenda.rj.gov.br/sefaz/content/conn/UCMServer/path/Contribution%20Folders/site_fazenda/Subportais/PortalPlanejamentoOrcamento/2_ppa_ldo_loa/loa/loa_2019_vol1.pdf?lve.Acesso em: 24 jun. 2023.

ROSSI, Francesca Manes; BRUSCA, Isabel; CONDOR, Vicente. In the pursuit of harmonization: comparing the audit systems of European local governments. Public Money & Management, [s.l.], v. 41, n. 8, p. 604-614, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1080/09540962.2020.1772549 18-08-2020. Acesso em: 17 jun. 2023.

STUART, Iris C. Serviços de auditoria e asseguração na prática. Porto Alegre: AMGH, 2014.

TRIVIÑOS, Augusto Nivaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

28/12/2023

Como Citar

Pinto de Carvalho Júnior, J. (2023). Limitações internas dos Tribunais de Contas do Brasil para realização de auditorias financeiras com asseguração razoável. Revista Simetria Da Escola Superior De Gestão E Contas Do TCMSP, 1(12), p. 11–34. https://doi.org/10.61681/revistasimetria.v1i12.178

Edição

Seção

Caderno Especial